sexta-feira, 27 de maio de 2016

O fim da Flûte está chegando!












Olá wine lovers, como vão as coisas?  O título desse artigo pode parecer um pouco chocante,  mas é a realidade do que está acontecendo.  O Flûte pode ser elegante e muito útil para ver o perlage e o número de bolhinhas do Champagne e dos Espumantes.  Mas acaba tudo por aí, como Champagne e Espumantes métodos clássicos de boa qualidade tem  bouquet de perfumes muito rico,  o Flûte como é muito estreito o vinho método champenoise não consegue exprimir ao seu máximo seus perfumes.
Isso levou a George Riedel, produtor de taças austríaco,  a Criar uma taça adequada para degustar Espumantes! Junto com várias Masons de Champagne ele criou a Champagne wine glass !  Uma taça mais larga e maior que a Flûte,  consentindo de sentir melhor os aromas e permanecendo ideal para ver o perlage e outros fatores visíveis do espumante.
Então se você gosta de beber espumante  e champagne,  chegou a hora de dizer adeus  a suas Flûtes e dar oi a Champagne wine glass !
Veja as fotos dessa nova taça! 




















sexta-feira, 20 de maio de 2016

Vinho da Moldávia no lugar do moscato dasti em Piemonte apreendidos 70 mil litros em Canelli e Santo Stefano Belbo.

Repubblica.it

Vinho produzido na região vinícola património da Unesco, mas alcançado com produtos de derivação duvidosa. Moscato D'Asti docg, que continha vários mostos, mas não o do verdadeiro Moscato D'Asti. É a fraude alimentar, descoberta pela Guardia di finanza de Nizza Monferrato, em uma empresa de Calamandrana (At), no distrito industrial de vino Canelli-Santo Stefano Belbo, entre as províncias de Asti e Cuneo.

Para produzir 70.000 litros de vinhos apreendidos  pela Guardia di finanza,  a empresa de Asti, mas de propriedade veneta, usou diferentes tipos de ingredientes: mosto moldavo, mosto parcialmente fermentado de uva aromática, também de Moscatel de outras regiões , incluindo concentrado de vinho Moscatel dop Veneza Pinot grigio e até Montepulciano. É o que emerge depois alguns minutos da análise efectuada pelo departamento de inspecção de Central de proteção da qualidade e repressão de fraude de agroalimentos do escritório noroeste de Asti.

Os gerentes da empresa foram referidos autoridade judiciária, por "fraude de comércio" e "violação das indicações geográficas" e denominações de origem dos produtos agrícolas.

Além da falso Moscato D'Asti, as autoridades também encontraram impostos não pagados  para mais de 1,9 milhões de euros de sonegação fiscal . Já em novembro de 2015, a mesma empresa de Calamandrana havia sido apreendida 150.000 litros de Moscatel e pinot "não genuína". A mais recente Apreensão vem com uma investigação de imposto sonegado que surgiu a partir da seleção anterior na vinícola .

"Controle"diz o comandante provincial da Guardia di Finanza de Asti, Coronel Michele Vendola-continuar, não só para garantir a segurança e a qualidade dos produtos, mas também verificar o emprego regular da força de trabalho". Controles financeiros estendiam-se, simultaneamente, até mesmo para outra empresa na área, mas não havia nenhuma irregularidade.

"A indústria do vinho sofre mais e mais golpes que causam uma perda de valor para o grande Doc e Docg vinhos da nossa região"é o alarme para o Presidente da Coldiretti Piemonte, Delia Revelli "continuarmos lutando para garantir que tais práticas ilegais não ocorram ".

"Bem, a operação da guardia di finanza em Piedmont que apreendeu em Asti e Cuneo  bem 70.000 mil litros de vinhos dop, doc e docg, mas na verdade, obtidos de uvas originárias principalmente da Moldávia,", diz Susanna Cenni, do Pd para a comissão de investigação do fenômeno da falsificação.

"Nosso país tem feito grandes progressos através da construção de uma excelente reputação pela qualidade dos seus vinhos, apreciada na Itália e em todo o mundo - acrescenta-. Qualquer pessoa que se compromete com violação de rotular e falsificar esta reputação e o esforço de milhares de produtores, deve ser perseguido com grande severidade."

Fonte : la Repubblica.it

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Esclarecendo algumas coisas...

Bom meus caros seguidores, gostaria de dizer que depois que fiz meu Blog veio fora um site com o mesmo nome,  a única coisa que muda é a s final do "vinho" que vira "vinhos".
O site de chama caçadores de vinhos,  nossa semelhança para por aí,  não temos os mesmos objetivos,  então meu Blog veio primeiro e falo de minhas experiências ecológicas da Itália e de vinhos de outras partes do mundo.  Lembrando que meu Blog terminar com  .It.  Então lembre-se que quando procurarem no Google por cacadoresdevinho.blogspot.it. Esse é o original!

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Top Five! Os Melhores vinhos dos últimos dois meses!












Bom dia meus amigos,  hoje vou postar os cinco  melhores vinhos  italianos degustados nos últimos dois meses, vinhos de grande personalidade,  que representam muito bem o território de onde proveem.
Levando em conta a qualidade e o custo benefício,  fica a dica com vocês e vinhos genuínos e de qualidade
.
5°- Salice Salentino 2013
Produtor Tenuta Vignasole. Puglia

4°- montefalco rosso  Molinetta 2009. Produtor Romanelli. Umbria

3°- Nero d'Avola DonnaTà 2013
Produtor Alessandro di Camporeale. Sicilia

2°- Barolo Paolo Scanvino 2005
Produtor Paolo Scanvino. Piemonte

1°- Amarone della valpolicella velluto 2007
Produtor azienda Agricola Meroni. Veneto.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Valpolicella terra de Amarone e terra de Meroni!










Bom dia a todos os apaixonados por vinhos assim como eu. 
Nossa aventura hoje vai se passar na microrregião Valpolicella na região do Veneto,  terra de grandes vinhos já dá época dos romanos, mas hoje vamos ver um pouco sobre a história do Amarone  e ver a degustação que aconteceu na cantina Meroni,  uma pequena vinícola que faz vinhos soberbos.
Na comune de Santo Ambrosio,  uma das 5 comuni onde é permitido fazer o Amarone Docg,  é  a casa da família Meroni viticultores desde 1935,  mas a propriedade já é citada em documentos desde 1706, terra sempre considerada vocada para fazer grandes vinhos.
Meroni desde sempre buscou traduzir com paixão e dedicação a identidade do território,  com vinhos feitos  das uvas autóctones da região,  Corvina,  corvinone,  rondinella e molinara.  Vinhos de grande complexidade e equilibrados,  a parte o valpolicella classico,  que é um vinho simples pra consumir jovem.
Degustei um valpolicella classico superiore 2009,  uma intensidade olfativa muito agradável,  pois não era invasiva,  setores de frutas vermelhas e alguns terciários graça a os 3 anos de amadurecimento em barris de 5 mil litros.  Capacidade de guarda de uns 10 anos ou até mais.
Mas meu voto de excelência vai para o Amarone reserva 2007, no nariz era intenso,  muito complexo e de uma elegância muito notável.
Na boca correspondia a todos os perfumes do bouquet,  cacau,  frutas secas,  tabaco entre outros,  se decantado uma hora antes é uma satisfação bebê-lo até sem harmonização,  sendo um vinho de meditação,  mas pra quem gosta de harmonizar,  aconselho com pratos de carne selvagem,  ou bem saborosos,  vai bem com queijo envelhecido tipo um Parmeggiano Reggiano 36 meses. E claro um ótimo Recioto,  vinho de sobremesa bem equilibrado adequado para tortas secas com castanha. 
Gostaria de agradecer a Katia Meroni que foi muito acolhedora e educada e nos mostrou a Cantina e seus vinhos,  pra quem quiser conhecer a região Veneto e vir à valpolicella,  e claro degustar um ótimo Amarone,  a vinícola Meroni é uma parada obrigatória!
Abaixo o link da vinícola para maiores informações!  Um abraço wine lovers.


http://www.vinimeroni.com/1/




































sábado, 14 de maio de 2016

Italia wine top and excellent

Valpolicella o Coração do Amarone!

Bom dia galera,  logo logo aqui no Blog vocês vão conhecer a história dessa região vitivinícola muito importante da Itália,  fiquem ligados e nos acompanhem!